Adoçantes Naturais | Pomario Adoçantes Naturais | Pomario

Adoçantes Naturais

  • maio 26, 2018

Adoçantes Naturais Hoje vamos falar dos adoçantes naturais e das razões para eliminar o açúcar refinado do nosso carrinho de compras! Se você acompanha meu blog e já experimentou algumas das receitas de doces sem açúcar, deve ter percebido que elas não têm o mesmo sabor intenso dos doces comuns produzidos com açúcar branco. Minha proposta não é replicar a intensidade do açúcar com um outro adoçante, mas se acostumar gradualmente a gostos menos doces, saboreando cada ingrediente, assim como a natureza o criou para gente.

Você pode reeducar seu paladar e seu corpo através de uma redução gradual do açúcar que usa diariamente. Como o açúcar está presente em muitos alimentos, mesmo nos que são insuspeitáveis, para eliminá-lo completamente da dieta é preciso ler sempre todos os rótulos dos alimentos e evitar comprar produtos que o contenham. Neste blog voce encontra uma matéria dedicada a “como reconhecer o açúcar nos rótulos dos alimentos”.

OS COMPONENTES DO AÇÚCAR BRANCO

O açúcar branco, ou sacaroseíndice glicêmico 70 – é extraído e refinado a partir da cana ou da beterraba. É um dissacarídeo, resultado de uma combinação de dois monossacarídeos:50% de frutose e 50% de glicose.

  • A glicose – índice glicêmico: 100, é rapidamente digerida e causa aumentos súbitos nos níveis de açúcar no sangue, chamados picos de glicose, que estimulam a produção de insulina. A superprodução de insulina leva a uma rápida diminuição da glicose no sangue, chamada hipoglicemia, que provoca cansaço, fome e falta de concentração. A longo prazo, os níveis elevados e constantes de glicose no sangue podem causar um aumento da resistência à insulina e, in extremis, abrir caminho para o diabetes e a síndrome metabólica.
  • A frutose – índice glicêmico: 20, na natureza encontra-se na fruta , mas em uma quantidade relativamente limitada e diluída, que pode ser facilmente absorvida pelo nosso corpo. A frutose tem um baixo índice glicêmico, porém é metabolizada inteiramente pelo fígado. Isto implica uma sobrecarga considerável para este órgão e uma alteração no funcionamento dos hormônios leptina e insulina. A leptina sinaliza a saciedade e nos adverte quando devemos parar de comer, enquanto a insulina, como mencionado acima, regula os níveis de glicose no sangue.

O açúcar demerara também é sacarose, porém é considerado uma versão melhor do açúcar branco pois possui um bom suprimento de nutrientes e minerais, graças ao teor de melaço. Sem dúvida, se optarmos por consumir açúcar, a melhor opção é o açúcar mascavo, que é um produto menos refinado, com aparência arenosa e nunca cristalizada.

OS ADOCANTES QUE GOSTO DE USAR

Seguemos adoçantes naturais mais utilizados no blog. Antes de olhar para a lista, é bom lembrar que nenhum dos adoçantes abaixo deve ser considerado o substituto milagroso do açúcar branco, e que todos eles devem ser consumidos com moderação.

Adoçantes Naturais

Açúcar de coco – índice glicêmico: 35

O açúcar de coco é um açúcar natural extraído da seiva adocicada que circula no coqueiro, que é coletada e desidratada. Tem um índice glicêmico mais baixo que o açúcar comum, cerca de 35, mesmo que tenha o mesmo número de calorias. É uma boa alternativa ao açúcar branco, na versão granulada ou como néctar de coco.

Malte de cevada – índice glicêmico: 95

É um açúcar natural obtido da maltagem: o cozimento do malte de cevada germinado. Tem um alto índice glicêmico, mas eu o considero uma alternativa válida porque é livre de frutose. Além disso, é rico em enzimas que ajudam o processo digestivo. Por ser de cevada, não é adequado para os celíacos.

Xarope de bordo – índice glicêmico: 65

O xarope de bordo é um adoçante natural derivado da seiva do bordo. Além de ser um adoçante, é também um suplemento de minerais, vitaminas e antioxidantes, excelente para pós-treino.

Frutas – vários índices glicêmicos

Outra boa alternativa é o uso de frutas frescas, cozidas e secas. O índice glicêmico varia do tipo de fruta e do cozimento ou secagem. Para adoçar com frutas, você pode usar peras, maçãs e bananas cozidas em purê, ou tâmaras, damascos secos e passas, hidratadas e batidas até virarem um creme.

OS ADOÇANTES QUE NÃO USO MUITO OU NÃO USO NUNCA

Mel – índice glicêmico: 50-70, com variações.

O mel tem um índice glicêmico variável que depende da quantidade de frutose do lote específico. Tem mais calorias do que o açúcar, mas, por ser mais doce, facilita o uso de porções menores. O mel é um alimento que, infelizmente, é fácil de adulterare devemos sempre ter a certeza de que seja de origem biológica de fabricantes certificados e preferencialmente conhecidos. Não é um adoçante vegano.

Melado de cana – índice glicêmico: 70

Bem conhecido no Brasil, o melado de cana é um produto derivado do processamento da cana-de-açúcar. Tem um alto índice glicêmico, mas é rico em nutrientes, inclusive de ferro, e é um produto pouco refinado.

Stévia – índice glicêmico: 0

A stévia é extraída das folhas da stévia rebaudiana, parte da família do girassol. Tem poucas calorias, um índice glicêmico de zero e seus compostos ativos fazem com que ela seja 300 vezes mais doce que o açúcar. É por isso que deve ser dosada e usada em pequenas quantidades. A real capacidade que astévia tem de estimular a produção de insulina a partir dos receptores de sabor doce do nosso corpo ainda está em fase de estudo.

Xilitol – índice glicêmico: 12

O xilitol deriva da casca de bétula. É um adoçante branco granulado, facilmente solúvel em água. Contém cerca 40% a menos de calorias do que o açúcar branco. Devido ao seu teor muito menor de frutose, atenua os picos de glicose no sangue. Deve ser consumido com moderação para evitar os inconvenientes efeitos laxantes.

Xarope de agave – índice glicêmico: 15

O xarope de agave é obtido da seiva do cacto mexicano Agave, a mesma planta que é fermentada e destilada para fazer tequila. Tem um índice glicêmico muito baixo, mas contém mais frutose que o açúcar comum, cerca o 85% de sua composição. Isso explica a grande controvérsia sobre o uso do xarope de agave como adoçante (veja acima quando falo de frutose pura) e é por isso que eu nunca o uso.

Gostou da matéria?

Cadastre-se na newsletter!

Condivi - Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe um comentário